Ir para o conteúdo principal

Conserte seus objetos

Direito de executar reparos

Loja

O lixo eletrônico é o legado tóxico da nossa era digital

Nosso lixo eletrônico está poluindo a água potável e prejudicando os ecossistemas ao redor do mundo. Está na hora de resolver o problema.

1,5 bilhão

de celulares fabricados em 2018. Os aparelhos eletrônicos estão repletos de substâncias químicas tóxicas.

34 meses

Esse é o curto tempo médio de uso de um celular nos EUA.

80% se desperdiça

Apenas 20% do nosso lixo eletrônico é coletado ao redor do globo, enquanto a maioria do lixo eletrônico acaba em aterros sanitários — tanto aqui nos EUA quanto nos países em desenvolvimento — onde metais tóxicos infiltram-se no meio ambiente.

30% se perde

Mesmo quando reciclado, uma parte significativa dos materiais de aparelhos eletrônicos não pode ser recuperada.

Precisamos fazer os produtos que já temos durarem mais.

Estamos jogando fora

literalmente toneladas de aparelhos eletrônicos porque as pessoas não sabem como consertá-los.

Ao mesmo tempo…

milhões de pessoas que precisariam não têm nenhum celular.

Não há empresas de reciclagem suficientes

no mundo, especialmente nos países em desenvolvimento, para lidar com todos os aparelhos eletrônicos que estamos jogando fora.

Se ao invés disso consertássemos objetos,

geraríamos empregos especializados e daríamos às comunidades pobres do mundo todo acesso a tecnologias de baixo custo.

Produzimos muito lixo eletrônico.

Quando objetos eletrônicos vão parar em aterros, substâncias tóxicas como chumbo, mercúrio e cádmio infiltram-se no solo e na água.

O problema do lixo eletrônico é enorme: mais de 48 milhões de toneladas de lixo eletrônico são produzidas a cada ano. Se você colocar cada uma das baleias-azuis vivas hoje de um lado de uma balança e o lixo eletrônico produzido durante um ano nos EUA (6,9 milhões de toneladas) do outro, ela penderá mais para o lado do lixo eletrônico.


O que fazer com pilhas e pilhas de peças eletrônicas descartadas?

O lixo eletrônico é global.

Parte do lixo eletrônico é exportado para o estrangeiro, onde é queimado como sucata por crianças em ferros-velhos. Visitamos um ferro-velho em Accra, Gana, e conhecemos crianças realmente amáveis em más situações. Eles não sabiam o quão tóxico é o trabalho que eles fazem.

Mesmo assim, incentivar um mercado global de aparelhos eletrônicos usados traz mais benefícios do que malefícios:

  1. O reparo de aparelhos eletrônicos permite que as pessoas tenham acesso a aparelhos eletrônicos de baixo custo e aos incríveis benefícios que a tecnologia oferece
  2. Aparelhos eletrônicos usados geram empregos na área de reparos nos países em desenvolvimento, que costumam oferecer poucas oportunidades para mãos de obra qualificadas
  3. A reutilização nos países em desenvolvimento é geralmente mais eficaz que a reciclagem doméstica — não há muito mercado nos EUA para antigos monitores de tubo de raios catódicos, por exemplo, mas eles são reutilizados em outros países.

O consumo global de aparelhos eletrônicos está aumentando. Todos os anos criamos mais lixo eletrônico do que antes. Ao menos 50% do lixo eletrônico da África é originado no continente. A China descarta 750 milhões de dispositivos eletrônicos por ano.

Criamos muito lixo eletrônico e reutilizamos muito pouco.

É hora de resolver o problema do lixo eletrônico.

Precisamos reparar e recondicionar mais lixo eletrônico em todo o mundo. Precisamos nos espelhar nos reparadores especializados dos países em desenvolvimento. Precisamos parar de jogar fora os computadores que poderiam ser consertados com uma peça de 25 centavos.

O que está nos impedindo? Manuais de reparo ruins são um fator importante. Cada gadget é diferente. Quanto mais difícil é diagnosticar o problema, maior a probabilidade de alguém desistir e decidir trocar o velho pelo novo.

Reparar e reutilizar o que já temos faz sentido.

A reciclagem deve vir somente depois de termos esgotado por completo o uso de um produto.

Tome uma atitude

Sabe como consertar algo? Ensine o mundo. Ajude-nos a escrever o manual de reparo gratuito para tudo.

Faça o Juramento do Reparo e prometa reparar os objetos que lhe pertencem. Cada obeto que você reparar equivale a um pedacinho a menos na gestão resíduos.

Tem um monte de coisas quebradas na sua garagem? Doe um dispositivo ao projeto de redação técnica da iFixit para que estudantes possam escrever guias de reparo nos EUA.